segunda-feira, 14 de março de 2011

A falsa aparência da felicidade.


  • Inicialmente gostaria de dizer que fiz uso de palavras de baixo calão neste texto como modo de expressar meu mais sincero ressentimento com o mundo em que vivemos. Não se sinta ofendido ou constrangido ao ler este texto.

O mundo ai fora exige muito de nós. Somos cobrados todos os dias e infelizmente obrigados a sustentar diariamente uma falsa aparência de sucesso.

Não importa o vazio, a tristeza ou a solidão que você sente. Não importa se já não fala com sua família, se não imagina o que se passa com seus filhos, se a pessoa que você ama não te olha na cara. Perdemos muito tempo tendo que pagar um sapo de que somos foda.

Confesso que ter dinheiro é muito bom. Ele traz conforto e segurança. Mas daí definir alguém pela quantidade de dinheiro que ela tem já é demais não?

Pois é, o mundo hoje é assim. Como já havia dito neste blog o “ter”é muito mais importante do que o “ser”. Esses pensamentos neoliberais de “sonho americano” vêm destruindo cada dia mais nossas famílias e principalmente criando uma geração de pessoas infelizes e incapazes de perceber que esses valores só nos levam a frustração.

Hoje você é valorizado por tudo aquilo que tem, ou seja, pelos bens materiais que possui, pois a aparência é mais importante do que a decência. Sem isso, somos tidos como fracassados mal sucedidos que não deram certo na vida.

Já percebeu que você pode conquistar o mundo mas sempre estará em busca de algo mais? Parece que sempre está faltando alguma coisa? E você nunca está feliz e realizado? Parou pra pensar onde seus valores estão fundados?

O que mais me indigna é ver as mulheres entrando nessa dança afirmando cada vez mais essa filosofia capitalista. Vejo todos os dias casamentos que acabam por que são pautados exclusivamente em aparência. Acabou o dinheiro acabou o relacionamento. Desculpe, mas que porra é essa? Ser honesto, trabalhador, bom pai e marido já não basta?

Não, pois o homem é valorizado por aquilo que ele pode proporcionar, ainda que seja um mal caráter. Como disse Hebert Viana.. “Filho da puta bem sucedido é exemplo de sucesso”

A meses venho refletindo muito sobre esse assunto e percebi como as pessoas se tornaram infelizes.

Vejo cada dia mais mulheres frustradas que focam sua vida em busca de títulos e cargos simplesmente para justificar seus fracassos emocionais com a frase: “não encontrei alguém do meu nível”.

Nível? Que porra de nível é esse? Onde foi parar o amor? Onde foi parar a amizade? Onde foi parar o companheirismo?

Pare um pouco para analisar e vai entender por que temos uma geração completamente infeliz.

Aprendi que para ser feliz, preciso ser grato por cada momento cotidiano de minha vida: Um café com os amigos, um beijo no rosto, uma conversa com a família, um jantar a dois, uma caminhada com quem se ama.

Aprenda uma coisa. Devemos ter pra viver e não viver para ter.

Para onde iremos, não há espaço para o que temos.

Já parou para prestar a atenção como as coisas simples da vida passam completamente desapercebidas por nós?

Reflita!

Seja feliz!

By Junior

5 comentários:

  1. Excelente texto!!! Penso exatamente assim, e talvez seja por isso que estou sozinha...rsrs!
    Infelizmente é dessa forma que ocorre.

    ResponderExcluir
  2. Mais absoluta verdade! Quando a gente realmente valoriza o ser, o estar... a 'carreira de sucesso' é apenas um detalhe da vida. O dinheiro não substitui afeto, muito menos o amor. Eu sei que muitas pessoas mascaram isso, mas o que há de errado na sinceridade? Falou tudo... adorei a frase: "Para onde iremos, não há espaço para o que temos." - Isso vale para todas as áreas da nossa vida. Ótimo texto!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom Tatá! Penso da mesma forma que vc, mas hj me reservo o direito de apenas lamentar por essas pessoas, não mais me espanto. E agradeço sempre por tudo que me cerca. Gostei da cartase. Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou. Faz tanto tempo que escrevi.. mas ainda é muito atual. bjs

      Excluir